Em fórum inédito, lideranças e comunidade

Pela primeira vez na história de Foz do Iguaçu, um grande evento aberto à comunidade reuniu representantes e lideranças de todos os setores para discutir e planejar o futuro da cidade. Quase 600 pessoas participaram do Fórum “A Foz do Iguaçu do Futuro”, realizado neste sábado (14), no Rafain Palace e Convention Center.

O evento é promovido pelo Fundo Iguaçu, Iguassu Convention & Visitors Bureau, Sindicato de Hotéis, Bares, Restaurantes e Similares, Ordem dos Advogados do Brasil em Foz, Associação Comercial e Industrial e Conselho Municipal de Turismo. O fórum resultará num documento, que será divulgado no site www.fozdofuturo.com.br e encaminhado a autoridades estaduais e federais e também aos candidatos à eleição para prefeito de Foz do Iguaçu.

Na abertura do evento, o prefeito Paulo Mac Donald Ghisi disse que Foz do Iguaçu está vencendo desafios e superando seus limites. Graças à mobilização de vários setores, a cidade conquistou o que parecia impossível.

O prefeito citou como exemplos dessas conquistas, entre outros, o título de uma das sete maravilhas da natureza para as Cataratas do Iguaçu, a implantação da Universidade Federal da Integração Latino-Americana e até a possibilidade de receber os X-Games.

A cidade disputa com Barcelona, na Espanha, Chicago, nos Estados Unidos e Munique, na Alemanha, entre outras cidades, para ser uma das sedes dos X-Games, jogos radicais que têm uma audiência global de 400 milhões de pessoas.

Gilmar Piolla, presidente do Fundo Iguaçu, reforçou que essas conquistas de Foz do Iguaçu só foram possíveis pela participação popular. “O iguaçuense está cada vez mais confiante em si mesmo e quer ser protagonista do seu destino. Foz vive hoje um processo de efervescência, e não mais de degenerescência, como no passado não muito distante”.

Em relação ao fórum, Piolla afirmou que acredita na participação popular e no fortalecimento da democracia. “Sou otimista por natureza e confio no potencial da nossa cidade em transformar, em renovar conceitos e paradigmas, em se reinventar. A base para isso são três palavras-chaves: parceria, integração e participação”. Para ele, “quem planta, colhe: e aqui (no fórum), estamos lançando uma semente, que vai germinar em solo fértil e render bons frutos”.

O presidente da Associação Comercial e Industrial de Foz do Iguaçu (Acifi), Roni Temp, falou sobre a importância de se debater o futuro de Foz do Iguaçu e elogiou o grande número de pessoas que se dispuseram a participar das discussões, mesmo num sábado à tarde – e chuvoso.

O presidente da seccional da OAB, Gildo Meireles, também destacou o ineditismo do fórum e disse que Foz do Iguaçu trabalha intensamente em favor do seu desenvolvimento, o que não acontecia até poucos anos atrás.

Mauro Sebastiany, presidente do Iguassu Convention & Visitors Bureau, aproveitou para lembrar que o turismo, pela sua importância, não pode ficar de fora das discussões. A comunidade deve contribuir com sugestões que permitam “alavancar o potencial turístico do nosso destino”.

Para o presidente do Sindicato de Hotéis, Bares, Restaurantes e Similares, Carlos Silva, o fórum certamente apresentará boas ideias, que, na sequência, darão lugar a bons projetos em favor da cidade.

O vice-presidente do Conselho Municipal de Turismo (Comtur), Paulo Angeli, disse que a adesão maciça das instituições e de representantes da população ao fórum “A Foz do Iguaçu do Futuro” representa “um momento histórico, pois significa que a comunidade quer ter voz nas discussões sobre o futuro da nossa cidade”.

Metodologia

Divididos em dez grupos, cada qual responsável pela discussão e apresentação de propostas para um tema específico, os participantes do fórum obedeceram a uma metodologia inovadora, que permite criar uma visão de planejamento estratégico, baseada nas experiências bem-sucedidas dos participantes e das instituições das quais fazem parte.

Os dez temas em discussão foram: Educação e Ciência e Tecnologia; Saúde; Cultura, Esporte e Lazer; Gestão Pública e Governança; Segurança e Direitos Humanos; Desenvolvimento Econômico; Desenvolvimento Sustentável; Desenvolvimento Social; Desenvolvimento Urbano; e Desenvolvimento Regional.

A metodologia é da empresa de consultoria Aghaton, a mesma que desenvolveu o Fórum Permanente Futuro 10 Paraná, quando foi ouvida a população de todas as regiões, para desenvolvimento de um programa de desenvolvimento para o Estado.

15 abr 2012, às 00h00.

No Ar

Próximos programas

  • 22h20 RIC Notícias Noite
Mostrar próximo post
Carregando