Greve da Anvisa prejudica operações no Porto de Paranaguá

A greve dos auditores da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) está prejudicando as operações portuárias em Paranaguá. Eles são responsáveis por emitir os certificados de livre prática, que permitem a entrada e saída de pessoas dos navios, o abastecimento das embarcações e a operação no porto em si. A Anvisa não está emitindo os certificados desde segunda-feira (16) e pelo menos 10 navios tiveram problemas para operar em Paranaguá por conta disso.

De acordo com o presidente do Sindapar (Sindicato das Agências de Navegação Marítima), Argyris Ikonomou, o Sindicato entrou com mandado de segurança contra a agência, solicitando a concessão dos certificados de livre prática. “A lei indica que, mesmo em greve, a Anvisa mantenha 30% de seu efetivo trabalhando e principalmente executando os serviços essenciais. Mas a emissão destes certificados, que são essenciais, não está acontecendo”, afirma Ikonomou.

A Justiça deu prazo de 72 horas para a Anvisa rever este posicionamento, mas, de acordo com o Sindapar, a situação pode ficar alarmante caso uma solução imediata não seja tomada. “É do conhecimento de todos a quantidade de navios ao largo que existem no porto. Já registramos casos de navios desviando de Paranaguá e outros cancelando a escala aqui por conta desta dificuldade. Logo pode começar a faltar comida a bordo ou necessidade de abastecimento, podendo causar apagões nas embarcações que estão ao largo”, alerta Ikonomou.

Os auditores da Anvisa pedem equiparação salarial entre as áreas de gestão e finalística, a criação de uma carreira única para a Regulação Federal, subsídio como forma de remuneração, isonomia remuneratória entre quadros de pessoal, correção das tabelas remuneratórias em comparação com outras carreiras exclusivas de Estado e compensação da perda salarial decorrente da inflação.

20 jul 2012, às 00h00.
Mostrar próximo post
Carregando