Para amenizar efeitos da seca, prefeitura de Maringá rega canteiros

O prolongamento do período de estiagem tem obrigado servidores da Secretaria Municipal de Serviços Públicos de Maringá (Semusp) a realizar um trabalho ininterrupto de regagem de áreas públicas com plantas por toda a cidade.

Nesse período, que já ultrapassa dois meses sem chuva na região, equipes da gerência de Praças, Parques e Jardins têm revezado diariamente três caminhões-pipa, com capacidade para transportar até 5 mil litros de água por viagem, para regar as áreas verdes da cidade. A finalidade da iniciativa é compensar a baixa umidade do ar mantendo o solo umedecido para a sobrevivência das plantas.

A água captada da represa do Parque Alfredo Nyffeler, na Vila Morangueira, é utilizada para molhar os canteiros das avenidas da área central, praças, calçadas ecológicas e outras áreas públicas gramadas ou floridas nos bairros, fundos de vale, unidades básicas de saúde e centros municipais de educação infantil.

Também são executados trabalhos pontuais de lavagem de quadras de esporte e de vias empoeiradas, próximas à obras com movimentação intensa de máquinas e caminhões.

Segundo o gerente de Praças, Parques e Jardins da Semusp, João Fragoso, o serviço é realizado dia e noite, sem qualquer interrupção. “Em períodos climáticos normais as nossas equipes de jardinagem atuam diariamente nos serviços regulares de manutenção de áreas gramadas ou recém-plantadas com mudas de flores. Mas nos períodos de seca, como agora, o trabalho é mais intenso, pois as plantas precisam de água para absorverem nutrientes e permanecerem saudáveis e produtivas”, explica o gerente.

No expediente de cada 24 horas chegam a ser consumidos, em média, 50 mil litros de água para molhar as plantas.