Paraná tem 219 mil motoristas com mais de 65 anos de idade

Um levantamento do Departamento de Trânsito do Paraná (Detran), divulgado nesta terça-feira (07), revela que 219.439 motoristas com mais de 65 anos estão ativos e dirigindo no Estado. Eles representam 4,7% dos 4,5 milhões de condutores paranaenses registrados e a tendência é que este percentual aumente nos próximos anos.

“Com o aumento da expectativa e da qualidade de vida teremos mais motoristas experientes circulando. Vale lembrar que não existe uma idade limite que obrigue o motorista a parar de dirigir. Ele pode tirar ou renovar a carteira de habilitação até quando apresentar, satisfatoriamente, as habilidades necessárias para conduzir um veículo”, explica o diretor-geral do Detran, Marcos Traad.

A maioria dos motoristas idosos (123.256 pessoas) tem habilitação na categoria B, para automóveis de passeio. Cerca de 39 mil dirigem na categoria C, de caminhão, e 25 mil conduzem ônibus.

O processo de renovação da habilitação destes motoristas é o mesmo que os demais condutores, independente da idade: é preciso passar pelo exame de aptidão física e mental, em uma clínica credenciada, e ser considerado apto pelo médico responsável. A única diferença é o prazo de validade da CNH, que passa de cinco para três anos, ou menos, conforme critério médico.

Cuidado – Segundo o coordenador de habilitação do Detran, Larson Orlando, o motorista idoso é considerado mais cuidadoso e menos imprudente. Exemplo de boa conduta, o aposentado Laurindo Soares de Gouvêa tem 101 anos, é habilitado desde 1963 e nunca teve multas registradas. Este mês ele renovou sua CNH para continuar dirigindo. “Dirigir é habilidade. É preciso ter cuidado, atenção e respeitar os demais”, ensina.

Assim como fez o seu Laurindo, o processo de renovação da CNH pode ser iniciado pela internet. É necessário fazer um pré-cadastro site do Detran (www.detran.pr.gov.br), pagar a taxa de R$ 101,79 e comparecer a uma unidade de atendimento do Detran com a carteira de habilitação. Um exame médico será agendado e após a finalização do processo, a nova CNH será enviada, pelos Correios, para a residência do motorista.