Pré-sal gera investimentos e oportunidades de negócios no Paraná

Pontal do Paraná e Antonina, no litoral do Estado, devem abrigar, nos próximos meses, canteiros de obras para a construção de duas plataformas fixas de perfuração, necessárias para a produção de óleo na Bacia de Campos, no Rio de Janeiro.

Os projetos foram detalhados pelo superintendente de Desenvolvimento de Negócios da Techint Engenharia e Construção, Luis Guilherme de Sá, em Curitiba, durante evento no Sebrae-PR. A Techint faz investimentos no litoral paranaense para cumprir, inicialmente, contrato firmado com a operadora de petróleo OSX Leasing BV.

Segundo Luis, o Paraná é estratégico, porque a Techint está no Estado há 30 anos. ” O início das operações em Antonina depende da obtenção de liberações para o funcionamento regular da Techint. Não há previsão exata para isso”, explicou.

O superintendente da Techint destacou que a empresa está negociando contratos de serviço com empresas do Paraná. Assim como o fornecimento de andaimes, estruturas metálicas, caldeirarias, rescue boat, obras civis, prediais e instalações elétricas, refeições, aterro hidráulico, serviço de limpeza, jardinagem e vigilância e projeto básico para ampliação do cais.

Reformas nas edificações existentes, serviços em topografia, análise estrutural, demolições, retirada aterro e nivelamento do terreno e instalações de telecomunicação também estão na lista de solicitações feitas às empresas paranaenses.

“Essa questão do petróleo é, para nós, prioridade máxima porque entendemos que esse é o momento certo para se investir nisso. Ao contrário de Santa Cantarina, que já tem tradição com exploração, estamos aprendendo a lidar com esse novo negócio. O Porto de Antonina é ideal para essa atividade e acredito muito na potencialidade da região”, disse o prefeito de Antonina, Carlos Augusto Machado.

O consultor do Sebrae-PR, Pedro Cesar Rychuv Santos, alerta que as micro e pequenas empresas do Paraná também devem explorar o mercado de petróleo e gás, não deixando espaço para que outros estados supram essas necessidades, como vem ocorrendo. Segundo ele, para isso é fundamental conhecimento sobre o funcionamento dos processos, preparação e adaptação dos negócios.

A Caixa Econômica Federal (CEF) mantém linhas de crédito especiais – destinadas a investimentos e capital de giro – para empresas que atuam no setor de petróleo, gás, energia e indústria naval.

 

14 mar 2012, às 00h00.
Mostrar próximo post
Carregando