Secretaria de Saúde confirma quatro casos de butolismo alimentar no PR

A Secretaria de Estado da Saúde confirmou quatro casos de botulismo alimentar no Paraná, ocasionados pelo consumo de um tipo de salsichão na forma crua. Os casos foram registrados nos meses de janeiro e fevereiro deste ano e confirmados pelo Instituto Adolfo Lutz, laboratório de referência de São Paulo, no dia 14 de março. Três casos foram registrados no município de Alto Piquiri e um caso em Iporã. Duas pessoas morreram, uma permanece internada em estado grave e uma já teve alta.

Para anunciar as confirmações, a secretaria reuniu representantes da Secretaria de Agricultura e Abastecimento, do Ministério da Agricultura e Pecuária, do Conselho Regional de Medicina Veterinária, da Secretaria Municipal de Alto Piquiri, da 12ª Regional de Saúde (Umuarama), do Sindicato do Médicos Veterinários e do Ministério Público. A empresa produtora também foi convidada, mas não enviou representante.

O botulismo alimentar é uma doença grave de início súbito e difícil diagnóstico. Ela causa paralisia dos músculos, podendo ocasionar a morte. Poucas doenças fazem um quadro clínico parecido. “Os dois pacientes que estão vivos receberam o soro antibotulínico em tempo. Um terceiro paciente chegou a receber o soro, mas como tinha outras doenças não sobreviveu”, explicou o superintendente de Vigilância em Saúde, Sezifredo Paz.

De acordo com a investigação feita pela vigilância epidemiológica, evidências mostram que os quatro pacientes consumiram o salsichão Piquiri em náilon de maneira crua, o que é hábito na região. “Chegamos a suspeitar de outros produtos de origem animal, mas descartamos porque não conseguirmos relacionar o produto a todos os pacientes que apresentaram os sintomas de botulismo. A investigação foi concluída com o exame laboratorial do paciente e do produto consumido por ele”, disse a coordenadora do Centro de Investigação e Respostas Rápidas de Vigilância em Saúde, Angela Maron de Mello.

Ainda durante a investigação, a Vigilância Sanitária Estadual determinou a interdição cautelar de todos os lotes do Salsichão Piquiri em náilon, fabricado pela Indústria e Comércio de Carnes e Frios Richter Ltda de Alto Piquiri, por suspeita de contaminação dos produtos por toxina botulínica. Somente a 12ª Regional de Saúde recolheu 934 quilos do produto para que sejam inutilizados. A empresa também foi orientada a parar a produção até que possa devolver ao comércio o produto seguro para consumo.

19 mar 2012, às 00h00.

No Ar

Balanço Geral Curitiba

As principais notícias de Curitiba e região, de segunda a sábado. Acompanhe com Matheus Furlan.

🔴AO VIVO

Próximos programas

  • 17h20 RIC Notícias Tarde
  • 20h55 Cidade Alerta Paraná
Mostrar próximo post
Carregando