por Lucas Novak
com supervisão de Giselle Ulbrich

Cientistas da União Europeia afirmam que o mês de janeiro deste ano foi o mês mais quente já registrado. A informação dada pelo Serviço de Mudanças Climáticas Copernicus (C3S), nesta quinta-feira (8), é um reflexo das mudanças climáticas e do fenômeno El Niño.

O recorde de janeiro mais quente sucede a classificação de 2020. Além disso, 2023 foi o ano mais quente globalmente desde 1850.

Apesar de ultrapassar 1,5°C nos últimos 12 meses, o mundo ainda não violou a meta do Acordo de Paris de 2015, que enfatiza a necessidade de reduções rápidas nas emissões de gases de efeito estufa. O acordo também tem o princípio de conter o aumento contínuo das temperaturas globais e evitar consequências mais graves.

Quer receber notícias no seu celular? Então entre no canal do Whats do RIC.COM.BR. Clique aqui.

9 fev 2024, às 19h00.
Mostrar próximo post
Carregando