Explica Aí!

por Jeulliano Pedroso

O Paraná deixou a desconfortável posição de 8º estado com mais dívidas em 2018 para se tornar credor em 2023. Há seis anos, o Paraná tinha um saldo negativo de R$ 14,5 bilhões em dívidas. À sua frente, como maiores devedores, estavam São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Bahia e Goiás. Os números estão disponíveis para consulta no “Painel de Endividamento dos Entes Subnacionais”, uma ferramenta digital do site do Tesouro Nacional.

Agora, o Paraná figura como credor no ranking, com um saldo de R$ 2,87 bilhões, ficando atrás apenas do estado de Mato Grosso, que tem um saldo de R$ 6,13 bilhões. Entre os estados com o nível mais alto de endividamento, as quatro primeiras posições de 2018 se repetiram em 2023, e todos os estados aumentaram sua dívida.

São Paulo viu sua dívida aumentar de R$ 279,67 bilhões em 2018 para R$ 293,47 bilhões, o Rio de Janeiro passou de R$ 153,26 bilhões para R$ 166,13 bilhões, Minas Gerais foi de R$ 106,51 bilhões para R$ 154,91 bilhões, e o Rio Grande do Sul, de R$ 84,20 bilhões para R$ 104,90 bilhões. Assim como o Paraná, Santa Catarina conseguiu reduzir sua dívida de R$ 21,17 bilhões para R$ 13,66 bilhões, saindo da posição de quinto para sexto maior devedor, trocando de posição com a Bahia, que teve um leve aumento de dívida de R$ 20,49 bilhões para R$ 20,84 bilhões.

25 mar 2024, às 16h57.

No Ar

Próximos programas

  • 22h20 RIC Notícias Noite
Mostrar próximo post
Carregando