por Nathália Vendrame
Com assessoria e supervisão de Letícia Tristão.

O Procon-PR emitiu uma recomendação nesta segunda-feira (26) para farmácias, mercados, supermercados e outros fornecedores de repelentes.

O objetivo é evitar aumentos injustificados nos preços deste produto tão importante para nos proteger do mosquito Aedes aegypti, que transmite várias doenças como dengue, febre amarela, zika e chikungunya.

Conforme o Código de Defesa do Consumidor, consideramos importante saber que aumentar os preços sem motivo justo constitui uma prática abusiva.

Os infratores podem enfrentar multas e outras punições, especialmente se estiverem se aproveitando de situações como crises econômicas ou emergências, como vimos acontecer com o álcool em gel durante a pandemia de Covid-19.

O órgão estadual vai monitorar os preços usando o aplicativo Menor Preço do Nota Paraná. Se o consumidor encontrar abusos, pode denunciar online clicando aqui.

Quer receber notícias no seu celular? Entre no canal do Whats do RIC.COM.BR. Clique aqui.

26 fev 2024, às 13h38.
Mostrar próximo post
Carregando