Maroon 5

O calor da tarde de domingo seguiu durante a noite na Arena Anhembi, em São Paulo. Mais de 30 mil pessoas se aglomeravam para prestigiar a última apresentação do Maroon 5 no Brasil. Sob gritos enlouquecidos da plateia, Adam Levine subiu ao palco com sua banda pontualmente, às 21h30. Os primeiros acordes de Payphone, o novo single da banda, abriu a apresentação.

Com um setlist que contemplou muitos hits, o Maroon 5 mostrou que é capaz de fazer um grande espetáculo para fãs e curiosos. A sequência “Makes Me Wonder” – com a intro de “Don’t Stop Until You Get Enough” do Michael Jackson, “Lucky Strike” e “Sunday Morning” colocou a plateia em uma verdadeira balada.

No palco, Adam agradeceu a todos pela presença e afirmou que aquela era a maior apresentação que a banda já teve: “Nunca vendemos 30 mil ingressos para um único show”. Eles fecharam a primeira parte com um dos primeiros sucessos da banda, “This Love”.

Um enorme coro cobriu o silêncio deixado pela banda antes do bis. Era “She Will Be Loved”, que todos entoavam. Na volta, Adam vestiu uma camiseta do Brasil, jogada ao palco por um fã, e assumiu as baquetas. E foi com o guitarrista James Valentine nos vocais que eles fizeram uma versão para “Seven Nation Army”, do White Stripes. A tão aguardada versão acústica de “She Will Be Loved” veio em seguida, e o público, mais uma vez, cantou a plenos pulmões.

Para fechar o encontro, eles fizeram a cover do The Human League, “Don’t You Want Me”, e a dançante “Moves Like Jagger”, capazes de deixar muitas saudades. Em troca do enorme carinho demonstrado pelos fãs, Adam comentou que, apesar de não saber falar português, tentará investir em algumas palavras em seu próximo show por aqui e que essa data não vai demorar a chegar.

Shows de abertura

O dia começava a escurecer quando Javier Colon subiu ao palco da Arena Anhembi. O vencedor da edição de 2011 do programa The Voice foi convidado pelo vocalista do Maroon 5 para essa turnê. Javier aproveitou a maior plateia de sua vida para cantar algumas composições próprias e também covers como “Time After Time”, de Cindy Lauper, que logo conquistaram o público.

Perto das 20h, foi a vez dos britânicos do Keane. Carisma, simpatia e profissionalismo marcaram a apresentação. Essa é a terceira vez que a banda vem ao país. Em um show curto, com uma hora de duração, eles contemplaram grande parte de seus sucessos como “Everybody’s Changing”, “Spiralling”, “Somewhere Only We Know” e “Crystal Ball”.

Por diversas vezes, o vocalista Tom Chaplin elogiou a plateia e mostrou-se orgulhoso de participar daquele show. O amor pelo Brasil não foi somente explícito em seu primeiro discurso, como também antes de tocar “Sovereign Light Café” – uma canção que afirmou ter sido escrita por aqui. Ao término, prometeu uma volta ao País, em breve, para fazer um show completo.

 

Fonte: Rede Jovem Pan