Mostra de Goya permanece em cartaz no MON até o fim do mês

Um dos destaques da atual programação do Museu Oscar Niemeyer (MON), a mostra “Os Caprichos”, de Francisco Goya (1746-1828), segue em cartaz até o dia 26. Desde a abertura, em 26 de janeiro, 35 mil pessoas já visitaram a exposição, que reúne 80 gravuras do artista, elaboradas entre 1797 a 1799. O MON vai funcionar em horário normal, das 10 às 18 horas, no sábado (7) e domingo de Páscoa (8). Na sexta-feira (6) estará fechado.

Goya já era um consagrado pintor quando migrou para a gravura, modalidade artística na qual se revelou tão talentoso no uso de pincel e tinta e sobre as telas. “É com ‘Os Caprichos’ que Goya se consagra como o grande mestre da gravura”, afirma o diretor do Instituto Cervantes de Curitiba, Salvador López Becerra, instituição que viabilizou a exposição no museu.

A diretora do MON, Estela Sandrini, explica que Goya realizou esse trabalho a partir das técnicas de água-forte, água-tinta, ponta seca e buril. “Goya elaborou narrações e essas narrativas visuais apresentam, lado a lado, opostos, donzelas e monstros. Amor, dor e morte, temas perenes, se evidenciam nas cenas que o artista divide entre um escuro sombrio e um claro volumoso”, diz Estela.

Becerra observa que os críticos afirmam que Goya é um dos precursores da arte moderna. “Desta forma, é óbvio comprovar como ‘Os Caprichos’ influenciaram gerações de artistas de movimentos tão díspares, como o romantismo francês, o impressionismo, o expressionismo alemão e o surrealismo”, afirma.

Outras mostras – Além da exposição de Goya, o visitante pode apreciar outras cinco mostras no MON: “Poty, de todos nós”, “Jorge Zalszupin: arquitetura, design e reedição”, “Antanas Sutkus: um olhar livre”, “Map: início do acervo MON” e “Mulheres no acervo”.

5 abr 2012, às 00h00.

No Ar

Próximos programas

  • 22h20 RIC Notícias Noite
Mostrar próximo post
Carregando