CMC analisa flexibilizar exigência do atestado médico na matrícula de academias

por Redação RIC.com.br
com informações da CMC
Publicado em 11 abr 2022, às 06h31. Atualizado às 07h00.

Será analisado, nesta terça-feira (12), pela Câmara Municipal de Curitiba, o projeto que tem como objetivo substituir a exigência de atestado médico para ingresso em academias da capital pelo questionário PAR-Q. A proposta é do vereador Marcelo Fachinello (PSC).

De acordo com a proposta, o questionário poderia ser aplicado por demais profissionais da área da saúde além dos médicos, como os educadores físicos. Fachinello diz que a ideia é simplificar e desburocratizar as atividades do setor, um dos mais impactados pela pandemia da Covid-19.

“Embora o atestado médico seja documento hábil para a comprovação de aptidão para a prática de atividades físicas, a legislação de Curitiba acaba se mostrando defasada, pois elimina a possibilidade de utilizar também o questionário PAR-Q, que é um documento técnico aceito no mundo todo”,

justifica.

Conforme o autor, é “amplamente difundido e utilizado pelos profissionais de saúde do mundo todo”. O questionário, conforme emenda ao texto protocolada por Fachinello, não poderá ser aplicado a gestantes, a menores de 18 anos de idade e aos alunos idosos. Ou seja, nesses casos ainda deverá ser exigida a avaliação médica.

Sobre o exame

Da sigla em inglês para Physical Activity Readiness Questionnaire, o questionário PAR-Q tem sete perguntas que avaliam o histórico médico do interessado em praticar atividades físicas e se a pessoa sente dores no peito, perda de consciência ou tontura. Somente se todas as respostas forem negativas é que o candidato será considerado apto.

Mostrar próximo post
Carregando