Gleisi encaminha ao PT pedido de apoio a Ducci mesmo contra pré-candidatos próprios

Os petistas Zeca Dirceu e Felipe Magal avaliam entrar com recurso contra a decisão

por Carol Nery
Com informações de Brayan Valêncio
Publicado em 27 maio 2024, às 13h52. Atualizado às 14h37.

A presidente do Partido dos Trabalhadores (PT), Gleisi Hoffmann, decidiu encaminhar o pedido de apoio ao pré-candidato Luciano Ducci (PSB) como candidato à prefeitura de Curitiba nestas Eleições 2024, mesmo contra os pré-candidatos do partido: os deputados federais Carol Dartora e Zeca Dirceu, e o advogado Felipe Magal.

Gleisi encaminha ao PT pedido de apoio a Ducci mesmo contra pré-candidatos da sigla
Gleisi Hoffmann, presidente nacional do PT, e Luciano Ducci, pré-candidato a prefeito de Curitiba pelo PSB (Fotos: Edilson Rodrigues/Agência Senado e Divulgação/PSB)

A reunião aconteceu por determinação da direção nacional do PT, na manhã desta segunda-feira (27). A aliança pela Comissão Executiva Nacional do PT com o Ducci foi aprovada com 15 votos a 7. A direção trabalha com o cenário de ter Ducci como cabeça de chapa e o deputado estadual Goura (PDT), como vice-prefeito. Neste caso, nenhum petista apareceria na urna nesta eleição local. Pelo menos dois dos pré-candidatos do PT avaliam recorrer da decisão.

Felipe Magal diz que Ducci é “insuficiente”

A expectativa do pré-candidato e Felipe Magal, antes da reunião, era de que o PT nacional esquecesse a ideia de apoiar Ducci, no entanto não foi o que aconteceu. Para ele, o ex-prefeito é “um candidato que ficará falando de calçadas e chafariz, enquanto a coligação do Pimentel, com Deltan e, provavelmente Paulo Martins, fará o trabalho de atacar o PT e o presidente Lula”, afirmou ainda no domingo (26).

Magal reforçou que todos sabem da “limitação de Ducci para defender o presidente [Lula]” e que o médico é “insuficiente” nesta função. Sobre o PDT, o advogado acredita que o partido aliado “não se prestará a esse papel”, de defesa contundente de Lula. Segundo Magal, é preciso “mudar a mentalidade” internamente. “Ninguém está disposto a isso”, reforçou.

Na avaliação de Magal, há apenas um partido que pode fazer oposição a Ratinho Jr, que apoia o pré-candidato Eduardo Pimentel, assim como as ambições nacionais do governador. “Só existe oposição se esse partido se colocar a ser o que ele é desde a sua fundação. O resto é coragem, que carrega-se na alma e nos punhos”, disse.

Nesta segunda, Magal informou que analisa o estatuto, para saber da possibilidade de recurso. “Tenho certeza que dá sim, mas quero me atentar a esse prazo. Porque tem horas que vale dois terços, tem hora que vale maioria simples. Então, quero saber bem ao certo a decisão que precisa ser feita”, afirmou.

Zeca Dirceu diz que segue pré-candidato a prefeito de Curitiba

O petista Zeca Dirceu se manifestou por meio das redes sociais, no final da manhã desta segunda-feira. Na postagem do X, ele informa sobre a deliberação da Executiva Nacional do PT em apoiar Ducci, assim como seu posicionamento contrário e sobre recurso. “Como já tinha ocorrido na instância municipal, também não se alcançou 2/3 dos votos. Diante disto, seguindo o que garante o estatuto, vou recorrer ao Diretório Nacional, a única instância partidária que pode dar palavra final nestas situações”.

Antes, porém, Zeca Dirceu confirmou que segue pré-candidato a prefeito de Curitiba. E complementou: “Com orgulho, serei o candidato do Lula”. A afirmação faz referência a uma entrevista de Ducci ao jornal O Estado de São Paulo, no último dia 19, na qual afirma que Ducci não estaria disposto a ser visto como candidato de Lula, por crer que o rótulo tornaria o debate raso em Curitiba.

Leia também:

“Quem quer fazer essa discussão de Lula versus Bolsonaro, direita contra esquerda, é porque quer fazer uma discussão rasa”, disse Ducci à publicação. Na opinião dele à publicação “Ou não tem proposta, ou está com medo de disputar a eleição em uma cidade como Curitiba. As questões nacionais não podem ser repercutidas a nível local”, complementou.

Carol Dartora luta por uma candidatura própria do PT

A pré-candidata Carol Dartora destacou que espera que o PT tenha tranquilidade para decidir seus próprios rumos, entendendo a conjuntura nacional e local. “A decisão que for tomada pelo Partido dos Trabalhadores será recebida e reafirmo meu compromisso com a missão de trabalhar por uma cidade justa. Lutei e lutamos para a existência de uma candidatura própria, com a consciência do papel do PT nas eleições de 2024 e 2026, mas também para garantir sustentabilidade, acesso e direito à cidade”, disse a petista.

“Feliz com a oficialização do apoio do PT”, diz Ducci

Ducci se manifestou no início da tarde desta segunda, por meio de nota, sobre a oficialização do apoio do PT à sua candidatura a prefeito de Curitiba nestas eleições. Confirma abaixo, na íntegra:

Eu estou muito feliz com a oficialização do apoio do Partido dos Trabalhadores (PT) à minha pré-candidatura. Este movimento mostra a confiança em um projeto mais humano para a cidade.

Curitiba é maravilhosa, mas nos últimos anos, vimos o aumento rápido das ocupações irregulares, que segundo dados oficiais, já são mais de 300, das pessoas em situação de rua, da falta de uma política pública que enfrente a questão social como ela se apresenta. A saúde e a moradia são temas urgentes. E acredito que o apoio do PT e do governo federal tem relação com essa busca de uma Curitiba mais social.

Agora é hora de começarmos a trabalhar a mobilização da militância e buscarmos o apoio de outros partidos que tenham afinidade com o que pensamos para a cidade. Queremos apresentar nas eleições uma proposta de uma Curitiba mais criativa, social e melhor para todos.

A reportagem do Grupo RIC também tenta contato com a presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann.

Quer receber notícias no seu celular? Entre no canal do Whats do RIC.COM.BR. Clique aqui

Mostrar próximo post
Carregando