Na estreia da Jovem Pan News Londrina, Belinati fala sobre greve de ônibus: 'problema de diálogo'

Publicado em 7 mar 2022, às 10h55. Atualizado em: 8 mar 2022 às 13h01.

A segunda-feira (07) foi marcada pela estreia da programação da Jovem Pan News em Curitiba e Londrina. O Jornal da Manhã Paraná recebeu Ratinho Junior (PSD), Marcelo Belinati (PP) e Leonardo Petrelli, presidente do Grupo RIC. Dentro dos assuntos, o prefeito de Londrina falou sobre a paralisação do transporte coletivo da cidade, que durou do dia 1º de março até o dia 3.

Belinati considera o problema do transporte público como nacional. Para a explicação, citou a redução da tarifa, no início de janeiro de 2022, em que a Prefeitura passou a subsidiar os R$ 0,25 de diferença, que era a distribuição do valor não pago por públicos como idosos e deficientes.

A paralisação começou, no dia 1º de março, após os trabalhadores não receberam o Programa de Participação de Resultados (PPR) e o abono de R$ 50 no vale-alimentação, acumulado de seis meses. O valor total era de quase R$ 2 milhões. No dia 3 de março, a Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização (CMTU) informou que seria feito o repasse em um prazo menor do que o estipulado na audiência conciliatória.

“Houve um problema de diálogo entre os próprios funcionários e as empresas, relativo à participação no lucro. Eles chamam de participação no lucro, mas é o anuênio, um valor que eles recebem há muitos anos. Em um debate judicial, a Justiça determinou e a Prefeitura repassou esses recursos que pôs fim a esse movimento“,

o prefeito Marcelo Belinati explicou.

Confira:

Belinati diz não ser possível afirmar, mas é esperado que, com a redução da passagem do ônibus, aumente o público que utiliza o transporte coletivo, equilibrando o trânsito municipal. Ainda dentro deste assunto, questionado sobre o pedido da Câmara de Londrina para que o Governo do Estado arque parte do subsídio, Belinati citou o exemplo de Curitiba e região metropolitana da capital.

“Com menos pessoas andando, você não podia tirar o ônibus de circulação porque exatamente o objetivo era ter menos gente dentro para evitar o contágio do coronavírus. Mas o custo continua, com pneu, com diesel, com salário, dos funcionários. Então, aí, algumas cidades passaram a subsidiar o transporte. Isso já vinha acontecendo em Curitiba e tem a participação do Governo. É uma reivindicação, sim, antiga, não só de Londrina, de Maringá, de Cascavel, de Ponta Grossa para que também se encontre um caminho para que os governos possam também auxiliar as nossas cidades“,

Belinati citou durante a entrevista à Jovem Pan News Londrina.

Vai deixar a prefeitura?

Embora exista especulações que Belinati iria concorrer a outros cargos, como deputado estadual e federal, o político negou a possibilidade. “Sou candidato a continuar o trabalho e concluir bem o nosso mandato”, disse.

Marcelo Belinati também falou sobre o reequilíbrio do contrato com o serviço de coleta de lixo. Confira a entrevista completa:

Mostrar próximo post
Carregando