Executiva estadual do PDT fecha acordo e Goura será vice de Ducci em Curitiba

PDT também vai participar de coligações nas cidades de Maringá e Cascavel

Publicado em 8 jul 2024, às 14h23. Atualizado em: 17 jul 2024 às 19h34.

O PDT estadual deliberou pelo apoio formal à candidatura de Luciano Ducci (PSD) em Curitiba. Com isso o acordo costurado pelo PT estadual se confirma e as esquerdas se unem em torno do nome de Ducci e Goura (PDT).

PDT de Goura vai compor chapa com Luciano Ducci, do PSB (Foto: Reprodução/ Redes Sociais)

O Portal RIC já havia adiantado que o acordo estava definido nos bastidores e que seria anunciado no começo de julho.

Além de Curitiba, a legenda também autorizou coligações em Maringá e Cascavel. Agora, as decisões da executiva estadual sobem para o PDT nacional e ficam aguardando o aval final para que a chapa seja oficializada.

Em Maringá, o PDT definiu que vai integrar a coligação com o PSD, que terá como candidato o atual vice-prefeito Edson Ribeiro Scabora.

Já em Cascavel, o PDT integra a coligação com o PSDB, que terá como candidato o ex-prefeito por três mandatos, Edgar Bueno.

Esquerdas unidas em evento de Goura

Na próxima terça-feira (9), as esquerdas devem se unir em um evento que celebra a frente ampla contra o governador Ratinho Junior (PSD). Mas, como ainda aguardam a decisão da executiva nacional, Goura e Ducci não devem anunciar ainda a composição de chapa.

Segundo a equipe do deputado estadual Goura, o evento terá como foco a apresentação do resultado da plataforma “Curitiba Que Queremos” e na sequência haverá uma roda de conversa sobre como tornar realidade os desejos para transformar a capital na cidade que todos desejam.

Curitiba com candidaturas definidas

Com as decisões caminhando para o óbvio, Curitiba será palco de uma disputa de um museu de grandes novidades: Eduardo Pimentel (PSD) será o candidato governista; as esquerdas se juntarão em torno do deputado federal Luciano Ducci, que já foi prefeito, inclusive; o também ex-prefeito, ex-governador e hoje deputado federal Beto Richa (PSDB) corre por fora tentando resgatar o saudosismo dos “bons tempos” da cidade; e o deputado estadual Ney Leprevost (União Brasil), principal adversário de Greca em 2016, insiste em fazer uma campanha em voo solo na tentativa de obter o mesmo destaque e sucesso de oito anos atrás.

Além dos quatro “focos”, a cidade ainda deve contar com a candidatura do ex-prefeito de Pinhais, Luizão Goulart (Solidariedade) e da professora Andrea Caldas (PSOL). E mesmo sem tempo de TV e rádio, o ex-governador Roberto Requião (Mobiliza) deve se lançar como alternativa à esquerda, já no espectro mais à direita vem a jornalista Cristina Graeml (PMB).

Quer receber notícias no seu celular? Então entre no canal do Whats do RIC.COM.BR. Clique aqui