A chapa das eleições municipais de 2020 do Partido Liberal (PL) de Maringá foi cassada.

De acordo com a Justiça Eleitoral, foi constatado que houve fraude à cota de gênero. Isso porque uma candidata fez apena dois votos.

Segundo o juiz Nicola Frascati Junior, o pedido foi julgado desfavorável em primeira instância, mas houve recurso para o Superior Eleitoral (TSE).

“A unanimidade acolheu o pleito e constataram que houve fraude à cota de gênero e por isso cassaram todos os candidatos da filiação do PL. Os candidatos eleitos perderam o mandato, e foram excluídos do coeficiente eleitoral e partidário”, explicou.

O que muda

Em Maringá, Dr. Manoel Sobrinho foi eleito vereador pelo Partido Liberal em Maringá. Com a decisão, ele perdeu o mandato como vereador.

A retotalização dos votos das eleições de 2020 ocorreu no Fórum Eleitoral de Maringá, nessa segunda-feira (1º). Um novo parlamentar deve assumir a cadeira da Câmara Municipal.

Pelo recálculo, Jean Marques deve assumir o mandato até as próximas eleições, em outubro de 2024. Marques já foi vereador em Maringá em outra legislatura.

Em nota, Manoel Sobrinho disse que ainda não foi notificado da decisão. “O gabinete do vereador Dr. Manoel Álvares Sobrinho informa que ainda não foi notificado pela Justiça Eleitoral nem pela presidência da Câmara Municipal.

Jean Marques afirmou que aguarda convocação da Câmara.

Quer receber notícias no seu celular? Então entre no canal do Whats do RIC.COM.BR. Clique aqui.

2 abr 2024, às 10h12. Atualizado às 13h39.
Mostrar próximo post
Carregando