Advogada Anic Herdy desaparecida há 3 meses pode ter forjado próprio sequestro

Um dos supostos sequestradores era amigo da família

por Jessica de Holanda
com supervisão de Guilherme Fortunato
Publicado em 21 maio 2024, às 22h08.

Um relatório da polícia aponta que a advogada desaparecida há três meses, Anic Herdy, de 54 anos, pode ter forjado o próprio sequestro para ficar com o dinheiro do marido, um empresário milionário.

Mulher está desaparecida há 3 meses
A suspeita é de que Anic tenha sido executada (Foto: Reprodução/ Arquivo pessoal)

Anic desapareceu em Petrópolis, região serrana do Rio de Janeiro. A última vez que alguém a viu foi próxima ao shopping onde ela estava. De acordo com a apuração da Record TV, a suspeita é de que os sequestradores executaram Anic depois de conseguirem o dinheiro do resgate, o equivalente a R$ 4,6 milhões.

Segundo a investigação, o cabeça do esquema mantinha um relacionamento amoroso secreto com a advogada, já que os criminosos sabiam da condição financeira da família e pediram a quantia milionária como resgate.

Leia mais:

O caso da advogada desaparecida

Anic é casada com Benjamin Cordeiro Herdy, herdeiro de uma fortuna no Rio de Janeiro. O marido pediu ajuda, a mando dos criminosos, para o ‘Gordo’,  um dos apelidos de Lourival Correa Netto Fadiga, que convivia com a família há pelo menos três anos.

Lourival acompanhou o marido da advogada na negociação com os sequestradores. Supostamente, ele deveria ter entregue o dinheiro do resgate aos criminosos no shopping, no entanto, Anic não apareceu.

A investigação policial apontou que no dia do pagamento do resgate, Lourival não foi com os R$ 680 mil em dinheiro vivo até uma favela, mas esteve em uma concessionária na Barra da Tijuca, e comprou uma caminhonete por R$ 500 mil e uma moto por R$ 30 mil, além de 950 celulares para a loja de informática da família dele.

Mulher está desaparecida há 3 meses
A caminhonete tem o valor de por R$ 500 mil (Foto: Reprodução/ RICtv)

Prenderam Lourival em 20 de março, junto com os filhos, suspeitos de participação no esquema, e as investigações continuam.

Quer receber notícias no seu celular? Entre no canal do Whats do RIC.COM.BR. Clique aqui!

Mostrar próximo post
Carregando