A exportação de carne bovina (in natura e processada) em janeiro cresceu 28% em volume ante igual mês de 2023, de 183,81 mil toneladas para 235,34 mil toneladas. Os preços médios caíram de US$ 4.630 por tonelada em janeiro de 2023 para US$ 3.954 por tonelada em janeiro de 2024 (-14,6%).
A receita total atingiu US$ 930,6 milhões contra US$ 851,1 milhões em janeiro do ano passado, crescimento de 9,3%.

As informações são da Associação Brasileira de Frigoríficos (Abrafrigo), que compilou os dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex), do Ministério de Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC).

A China se manteve como o principal cliente da carne bovina brasileira, mas importou 3,1% menos em janeiro de 2024 – de 100,16 mil toneladas para 97,05 mil toneladas.

O preço médio pago pela China caiu de US$ 4.845 para US$ 4.404 em janeiro deste ano (-9%).
Os Estados Unidos foram o segundo maior importador da carne bovina brasileira em janeiro. O volume aumentou de 15,29 mil toneladas para 49,85 mil toneladas (+225,9%). Mas o preço recuou 43,3%, de US$ 5.214 por tonelada para US$ 2.957 por tonelada.

Os Emirados Árabes Unidos ficaram em terceiro lugar entre os maiores importadores. Foram 11,80 mil toneladas (alta de 309,9%). Hong Kong, com 10,71 mil toneladas, e Egito, com aquisição de 7,29 mil toneladas, c

12 fev 2024, às 12h48.
Mostrar próximo post
Carregando