Curitiba teve um Carnaval bastante democrático no sábado (10). Da missa ao samba, teve atrações para todos os gostos e idades. Primeiramente, a folia começou com a abertura da 35º edição do Gabaon, encontro de carnaval organizado pela Renovação Carismática Católica de Curitiba.

O evento, que acontece no Ginásio do Tarumã, em Curitiba, deve durar quatro dias e iniciou no sábado com uma missa, celebrada pelo bispo auxiliar da Arquidiocese de Curitiba, dom Reginei José Modolo. Houve ainda a participação do vice-prefeito de Curitiba, Eduardo Pimentel.

Famílias inteiras e grupos de jovens participaram animados da abertura. O Gabaon tem na sua programação louvores, pregações, adoração, shows, atividades para crianças e uma feira, ações que vão até terça-feira (13).

Matinê

Em seguida, a tarde também teve matinê dedicada às crianças, no Centro de Curitiba. No Baile Infantil Curitibinhas, os pequenos se divertiram ao som de marchinhas com a Banda do Polakinho e participaram de atividades carnavalescas infantis.

Geek

Da mesma forma, outro evento que tomou a Rua Doutor Faivre, no Centro de Curitiba, foi o Carnaval Nerds. Os aficionados por quadrinhos protagonizaram desfiles de cosplayers, trazendo à vida personagens dos desenhos animados, HQs e games.  A concentração foi na frente do Shinobis Cultura e Gastronomia.

Blocos de Carnaval

Em seguida, ao pôr do sol, os blocos de Carnaval assumiram o protagonismo, levando o público a dançar ao som de ritmos contagiantes. Na Rua Marechal Deodoro, a avenida do samba de Curitiba, o público pode dançar ao som das marchinhas de Carnaval e muito samba.

O brilho da noite ficou por conta do desfile das Escolas de Samba do Grupo Especial de Curitiba, que teve início com a apresentação do tradicional bloco Rancho das Flores.

Com mais de 30 anos de história, o Rancho das Flores representa a manifestação cultural brasileira mais tradicional e um importante elo comunitário. Formado por pessoas idosas atendidas nos serviços de convivência da Fundação de Ação Social (FAS), o bloco é um símbolo de inclusão e resgate de memórias.

Logo depois, entraram na avenida os blocos carnavalescos Afoxé, Boêmios e Madames e o bloco Garibaldis e Sacis, abrindo alas para a apresentação das escolas.

Escolas de samba: Grupo Especial

Por fim, depois dos blocos, vieram as apresentações das escolas de samba de Curitiba Deixa Falar, a primeira que entrou na avenida, às 20h10; Imperatriz da Liberdade; Enamorados do Samba; Acadêmicos da Realeza e, por último, a Mocidade Azul.

Quer receber notícias no seu celular? Entre no canal do Whats do RIC.COM.BR. Clique aqui.

11 fev 2024, às 15h12. Atualizado às 15h13.
Mostrar próximo post
Carregando