5 dicas de como agir em caso de ataque de animais

Canal de Estimação

por Pauline Machado
Publicado em 6 jun 2024, às 00h07. Atualizado às 23h22.

Nos últimos anos, houve um aumento significativo no número de ataques de animais a humanos em áreas urbanas e rurais. Diante desse cenário, é crucial estar preparado para lidar com essas situações, de forma que proteja tanto os humanos quanto os animais envolvidos. A primeira reação de qualquer pessoa diante de um ataque de animal é de pânico, mas nesse momento, é fundamental manter a calma.
 

O instinto de autopreservação muitas vezes pode levar a ações que podem ferir gravemente o animal ou piorar a situação para o humano. Segundo a Dra. Stefanie Passos, professora de medicina veterinária do Centro Universitário Newton Paiva, “A abordagem correta pode salvar vidas e minimizar os danos para ambas as partes”.
 

Pensando nisso, a profissional preparou uma série de dicas com técnicas de respostas imediatas em caso de ataques de animais:
 

• Avalie a situação calmamente: manter a calma é crucial para avaliar a situação corretamente. Tente identificar o tipo de animal e a gravidade do ataque. Se possível, observe os sinais de agressão do animal e tente entender o que pode ter desencadeado o comportamento agressivo. Muitas vezes, animais atacam por se sentirem ameaçados ou por estarem protegendo seu território ou filhotes.
 

• Use técnicas de defesa apropriadas: se a fuga não for uma opção, utilize técnicas de defesa que minimizem o dano ao animal. Por exemplo, usar objetos para criar uma barreira entre você e o animal pode ser eficaz. Evite fazer movimentos bruscos que possam assustar ainda mais o animal. A imobilização deve ser feita com cuidado para evitar ferir o animal ou provocar uma reação ainda mais agressiva.

• Chame ajuda imediatamente: acione os serviços de emergência o mais rápido possível. Informe claramente a situação, a localização e o tipo de animal envolvido. Serviços especializados em manejo de animais têm as ferramentas e o treinamento necessário para lidar com situações de ataque de maneira segura e eficaz, protegendo tanto o humano quanto o animal.
 

• Após o controle do animal, busque atendimento médico: mesmo que o ataque não pareça grave, é importante buscar atendimento médico imediatamente após o incidente. Animais podem transmitir doenças e infecções graves, e é crucial que qualquer ferimento seja tratado adequadamente. Além disso, relatórios médicos podem ser úteis para as autoridades de controle animal.
 

• Educação e prevenção são fundamentais: educar a comunidade sobre como interagir com animais de forma segura e respeitosa pode reduzir significativamente os incidentes. Programas de conscientização sobre a vida selvagem e a importância da coexistência pacífica entre humanos e animais são essenciais para criar um ambiente mais seguro para todos.
 

“A maneira como respondemos a um ataque de animal pode determinar o desfecho para ambos, humano e animal. Com conhecimento e calma, podemos preservar vidas e promover o bem-estar animal,” conclui a especialista.

Fonte: Assessoria de Imprensa.

Mostrar próximo post
Carregando