Motoboy que empurrou dono de hot dog ainda não foi encontrado pela polícia

A a delegada revelou que uma equipe foi até a casa do funcionário, mas que ele não foi localizado

por Eduardo Teixeira
com informações da Polícia Civil do Paraná
Publicado em 20 maio 2024, às 12h09. Atualizado às 13h39.
POST 2 DE 7

O motoboy suspeito de empurrar e provocar a morte do dono de um hot dog em Curitiba durante uma discussão ainda não foi encontrado, de acordo com a delegada Camila Cecconello, da Polícia Civil do Paraná. O desentendimento aconteceu no estabelecimento, no bairro Uberaba, no último domingo (19).

Motoboy que empurrou dono de hot dog ainda não foi encontrado pela polícia
O homem deve ser indiciado por lesão corporal seguida de morte. (Foto: Marcelo Borges/ RICtv)

Em entrevista à RICtv nesta segunda (20), a delegada revelou que uma equipe foi até a casa do funcionário da lanchonete, mas ele não foi localizado. 

“Ele está identificado, ele não foi preso, as equipes da PM e da Polícia Civil tentaram ir no local onde ele residia, ele já havia fugido. Segundo as testemunhas ele ficou assim que a vítima entrou em óbito, ele tentou ficar perto da vítima, mas logo fugiu […] Nossas equipes ainda estão em busca”, explicou a delegada. 

De acordo com a tenente Félix, da Polícia Militar do Paraná (PMPR), que estava na ocorrência, a esposa da vítima relatou aos policiais que pediu para o motoboy ir embora, pois os filhos poderiam partir para cima dele.

Causa da morte de dono de hot dog após empurrão

A vítima foi identificada como Antônio Gregório de Almeida, de 62 anos. O empresário era conhecido no bairro e mantinha uma lanchonete e um carrinho de hot dog desde a década de 1990. 

Briga em hot dog terminou com a morte do dono do comércio, após desentendimento com motoboy
Briga em hot dog terminou com a morte do dono do comércio, após desentendimento com motoboy (Foto: Marcelo Borges/ RICtv/ Reprodução/ Facebook Esquina Dog)

Conforme as investigações da Polícia Civil, a discussão aconteceu devido a uma divergência sobre um troco da entrega de um lanche. O motoboy, que trabalhava há anos no local, teria empurrado Antônio.

O proprietário do estabelecimento caiu e bateu a cabeça no chão. O homem morreu vítima de um traumatismo crânico-encefálico.

Motoboy que empurrou dono de hot dog deve ser indiciado, diz polícia

Ainda segundo a delegada Camila Cecconello, da PCPR, mais algumas testemunhas serão ouvidas nesta segunda (20). No entanto, o homem deve ser indiciado por lesão corporal seguida de morte.

“É quando a pessoa tem intenção de produzir a lesão e acaba produzindo a morte, então provavelmente ele vai ser aberto ao inquérito, que tem uma pena de 4 a 12 anos”, concluiu.

Comércio de hot dog lamenta morte de empresário

Durante a madrugada desta segunda-feira (20), a página oficial da lanchonete de hot dog informou a morte do empresário.

“Com profundo pesar, informamos o falecimento do seu Antônio Gregorio de Almeida. Dono desta empresa, Lanchonete Esquina Dog. Deixou seu legado e muita saudade. Que Deus o receba, descanse em paz”, publicou.

Quer receber notícias no seu celular? Entre no canal do Whats do RIC.COM.BR. Clique aqui

Mostrar próximo post
Carregando