Secretário alvo de operação do Gaeco em Araucária é solto após pagamento de fiança

O secretário de segurança pública de Araucária, Lincoln Roberto Stygar, foi preso na manhã desta quarta-feira (5) e liberado nesta quinta (6)

Publicado em 6 jun 2024, às 20h42. Atualizado em: 7 jun 2024 às 18h38.
POST 1 DE 2

O secretário de segurança pública de Araucária, Lincoln Roberto Stygar, foi liberado da prisão nesta quinta-feira (6). O guarda municipal foi detido na manhã desta quarta (5), durante uma operação do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), por porte irregular de munição de uso restrito.

Secretário de Araucária está em casa após pagamento de fiança
Secretário de Araucária está em casa após pagamento de fiança (Foto: Reprodução/ Lincoln Stygar/ Facebook)

Conforme o advogado João Matheus, responsável pela defesa do secretário, a prisão aconteceu devido a um equívoco no momento do cumprimento de um mandado de busca e apreensão no apartamento de Lincoln.

“Os fatos se deram por conta da busca e apreensão no apartamento de Lincoln. Cabe ressaltar que lá foram encontradas munições, embora Lincoln tenha permissão para usar tal calibre, pois é guarda municipal e secretário de segurança do município de Araucária. O que houve foi um equívoco onde não encontramos de momento a documentação, que demonstrava origem lícita da munição, o que posteriormente foi juntado no processo e esclarecido. Tanto é que na data de hoje (6), foi concedida pela Vara Criminal a liberdade de Lincoln, que já se encontra em casa”, comentou o advogado.

De acordo com a apuração, o secretário foi liberado após pagamento de fiança.

Operação do Gaeco mira secretário de Araucária

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) deflagrou uma operação na manhã desta quarta-feira (5), em Araucária, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC). Por volta 5h, agentes se concentraram em frente a sede do Gaeco, no bairro Ahú, na capital paranaense.

Na sequência, os agentes, com apoio de viaturas da Polícia Militar do Paraná (PMPR), seguiram para Araucária, na RMC. Assim no município, a operação cumpriu 12 mandados de busca e apreensão na sede da Guarda Municipal de Araucária e em endereços de suspeitos. 

De acordo com informações apuradas pela RICtv Curitiba, duas operações aconteceram ao mesmo tempo em Araucária e o secretário é o principal investigado. Segundo o promotor do Gaeco Fernando Cubas César, uma das operações está ligada “a supostos traficantes da cidade e foi iniciada após diversas denúncias anônimas”.

As investigações continuam e apuram, principalmente, a relação de agentes de segurança pública de Araucária com o tráfico de drogas no município.

Quer receber notícias no seu celular? Então entre no canal do Whats do RIC.COM.BR. Clique aqui

Mostrar próximo post
Carregando