Manifestantes invadem prédio da Alep antes de sessão que votaria Parceiro da Escola

Professores, educadores e servidores do Paraná iniciaram uma greve protestando contra o projeto nesta manhã, contra o que eles chamam de 'terceirização' das escolas públicas no estado

Publicado em 3 jun 2024, às 14h44. Atualizado às 16h04.
POST 6 DE 29

Imagens mostram o momento em que manifestantes invadiram o prédio da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) pouco antes da sessão que votaria o projeto Parceiro da Escola, na tarde desta segunda-feira (3). Professores, educadores e servidores do Paraná iniciaram uma greve protestando contra o projeto nesta manhã, contra o que eles chamam de ‘terceirização’ das escolas públicas no estado.

Manifestantes invadem a Alep durante greve dos professores
Manifestação é contra a terceirização das escolas (Foto: Barbara Hammes/RICtv)

Segundo as informações que circulam nas redes sociais, já existe confusão com bombas de efeito moral e confrontos dentro do prédio. Bombas estouraram no estacionamento e a porta de vidro no acesso pela rampa foi quebrado, segundo apuração da RICtv.

Leia também:

Além disso, imagens flagraram o momento em que manifestantes entraram em confronto com a polícia e com seguranças do prédio. Vídeos que circulam nas redes sociais também mostram pessoas possivelmente feridas durante os confrontos.

Manifestantes invadem a Alep

(Vídeos: Fernanda Xavier e Bárbara Hammes/RICtv)
Manifestantes entram em confronto (Vídeo: Colaboração)

Governador afirmou que sindicalistas fizeram “fake news”

O governador Carlos Massa Ratinho Junior falou na manhã desta segunda-feira (3), sobre a greve dos professores que está acontecendo em Curitiba. O protesto dos profissionais é contra a terceirização de escolas públicas no estado.

Em entrevista coletiva o governador afirmou que a greve teve baixa adesão. Segundo ele, a maioria dos professores e profissionais estão em sala de aula. “Demonstração de maturidade dos nossos professores e diretores de entender que os sindicalistas fizeram um monte de fake news sobre o projeto que está sendo votado.”

Quer receber notícias no seu celular? Então entre no canal do Whats do RIC.COM.BR. Clique aqui

Mostrar próximo post
Carregando