Abertas propostas para revitalização de Pedreira e Ópera de Arame

A comissão de licitação da Secretaria Municipal da Administração (SMAD) abriu, na manhã desta segunda-feira (4), os envelopes com as propostas técnicas para a renovação dos espaços da Pedreira Paulo Leminski, da Ópera de Arame e do Parque Náutico do Iguaçu e a concessão dessas áreas para a realização de eventos. Duas empresas apresentaram as propostas: Parmaxx Ltda., e DCSET Eventos Ltda.

A comissão de licitação vai examinar a documentação apresentada pelas concorrentes e o resultado será divulgado no próximo dia 18 de junho. A partir da publicação haverá 5 dias para a apresentação de recursos e, vencido este prazo, o processo será encaminhado para a abertura da proposta econômica, o que deverá ocorrer no final deste mês.

Na proposta técnica estão previstos investimentos de R$ 15 milhões na recuperação dos três espaços, por parte das empresas, e a comprovação de que as concorrentes estão aptas e têm capacidade técnica para a realização de eventos nesses locais.

“O investimento previsto na reforma da Ópera de Arame e adequações na Pedreira, como também no Parque Náutico, é de R$ 15 milhões. Tudo isso a custo zero para o município e ainda com contrapartida financeira prevista em contrato”, afirma a secretária municipal da Administração, Dinorah Nogara.

Conforme previsto no edital, o investidor terá que revitalizar os espaços com o direito do uso dos mesmos para a realização de eventos de diferentes portes, tendo o município a prerrogativa de fazer eventos públicos nesses locais sem qualquer custo.

Na proposta econômica, a ser apresentada no final deste mês, haverá a previsão de repasse de recursos aos cofres públicos pela realização dos eventos.  Do total da receita bruta arrecadada nos eventos de caráter privado, no mínimo 4% serão destinados ao município, além do Imposto Sobre Serviços (ISS), de 5%, que incide sobre este tipo de atividade.

O porcentual de recursos revertido ao município será dividido entre a Fundação Cultural de Curitiba e a Secretaria do Meio Ambiente, responsáveis pela gestão desses espaços, para a aplicação de projetos nas áreas ambiental e cultural.

A Ópera de Arame será destinada a eventos para até 1.000 (mil) pessoas. Na Pedreira Paulo Leminski serão permitidos eventos com até 25 mil pessoas, depois de concluídas as obras exigidas pela Justiça, de acordo com normas de acessibilidade e rotas de fuga.  No Parque Náutico do Iguaçu, poderão ser feitos eventos para 40 a 50 mil pessoas.


Obras previstas no edital:

Ópera de Arame

– Toda a cobertura do palco e fechamento lateral deverá ser substituída por vidro ou policarboneto sem alterar a estrutura arquitetônica do ambiente.

– Toda a estrutura destinada à construção de escadas e saídas de emergência deverão atender o projeto de prevenção de incêndio e ser aprovado pelo Corpo de Bombeiros.

– Instalação hidráulica e de esgoto deverão passar por manutenção preventiva e corretiva.

– Serão restaurados o palco, camarins, sala de apoio técnico, sanitários e outros locais.

– Será desenvolvido um projeto de tratamento acústico para o espaço.


Pedreira

– Instalações elétricas deverão passar por uma reforma.

– Serão reformados os sanitários, palco, pista e camarins.

– Todos os equipamentos e acessos devem ser revisados para atender as normas técnicas e leis vigentes de acessibilidade.

– Será construído um espaço para a Polícia Militar.


Parque Náutico

– Ativação e identidade visual: a empresa vencedora da licitação deverá captar e implantar eventos de grande porte no espaço, bem como a construção de uma identidade visual para o local.

– Área de eventos: deverá ser aterrada e preparada para eventos de grande porte.

 Sinalização: deverá ser feita nas áreas internas e externas do parque.

– Segurança, limpeza e conservação: a responsabilidade ficará a cargo da vencedora da licitação, exceto quando o espaço for usado pela prefeitura de Curitiba.

8 jun 2012, às 00h00.
Mostrar próximo post
Carregando