Curitiba terá 5 novas unidades de saúde

A Prefeitura de Curitiba iniciará, até o final do ano, a construção de cinco novas unidades de saúde. Serão investidos R$ 8,2 milhões com recursos dos governos estadual e federal. O convênio para o início do processo de licitação das obras foi assinado nesta sexta feira (6), no Palácio Iguaçu, em solenidade do programa estadual de qualificação da atenção básica no Paraná (APSUS).

O secretário da Casa Civil, Luiz Eduardo Sebastiani (representante do governo estadual), o secretário estadual da Saúde, Michele Caputo Neto, e a secretária municipal da Saúde, Eliane Chomatas (representante da Prefeitura) e o presidente da Assembleia Legislativa, Valdir Rossoni, participaram do evento, que destinou R$ 33,9 milhões a mais de 60 municípios paranaenses.

Com os recursos, a Prefeitura construirá sedes novas para as antigas unidades Sabará, na CIC, e Xaxim, no bairro de mesmo nome, e as novas Coqueiros (Sítio Cercado), Jardim Aliança (Santa Cândida) e Campo Alegre (CIC). “É o reconhecimento do governo do Paraná à solidariedade de Curitiba ao atender à demanda dos cidadãos de outros municípios que procuram a rede de urgências médicas da capital”, disse Caputo.

A implantação dos equipamentos de saúde será feita em parceria. A construção demandará R$ 8,2 milhões, destinados pelos governos federal e estadual, em terrenos adquiridos ou de propriedade da Prefeitura. Por meio da Secretaria Estadual da Saúde, a administração estadual destinou a maior parte da soma: R$ 6.201.638,11.

A Prefeitura também se responsabilizará pela aquisição e instalação de móveis e equipamentos, além do custeio mensal. Isso significa a manutenção integral do serviço de saúde, com o fornecimento ininterrupto de insumos e de equipes de médicos, enfermeiros, dentistas, auxiliares e técnicos, além de trabalhadores das áreas administrativa e de limpeza.

Rede básica – Com isso, passará para 112 o número de serviços de saúde da rede básica de atendimento, atualmente com 109 unidades. Desse total, 24 foram entregues desde janeiro de 2005, entre novas e reconstruções.

As cinco unidades que entrarão em processo licitatório terão 510 metros quadrados de área construída, com dependências de múltiplo uso comunitário (Espaço Saúde) integradas. As unidades antigas, cujas plantas arquitetônicas não previam Espaço Saúde, têm essas áreas construídas como anexo ou área independente no mesmo terreno.

7 jul 2012, às 00h00.
Mostrar próximo post
Carregando