Disque Idoso registrou 900 denúncias até maio

Na última década, os registros de maus tratos contra idosos têm aumentado significativamente no Brasil e no Paraná. Mais de 2 milhões de idosos no País já sofreram algum tipo de violência. No Paraná, apenas nos primeiros cinco meses deste ano o serviço Disque Idoso, da Secretaria da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos do Paraná, registrou 900 denúncias de maus tratos. A Fundação de Assistência Social (FAS), da Prefeitura de Curitiba, que faz o atendimento presencial de idosos e seus familiares, informa que atendeu cerca de 2.100 casos em 2010.

O assunto foi debatido nesta sexta-feira (15), durante evento que lembrou o Dia Mundial de Conscientização da Violência Contra a Pessoa Idosa, no plenário da Assembleia Legislativa do Paraná, em Curitiba. O evento reuniu 200 pessoas e foi organizado pelo Conselho Estadual dos Direitos da Pessoa Idosa (Cedi), da Secretaria de Estado da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos, e pelo Fórum Popular Permanente da Pessoa Idosa de Curitiba e Região Metropolitana.

A professora Fátima Ikiko Yokohama, que representou a secretária da Justiça, Maria Tereza Uille Gomes, lembrou na solenidade os três principais objetivos da celebração da data, instituída em 2006, com a realização de campanhas por todo o mundo: criar uma consciência mundial, social e política da existência da violência contra a pessoa idosa; sensibilizar a sociedade civil sobre as mais diversas formas de maus tratos que as pessoas idosas sofrem em seus lares, nas instituições ou nos espaços públicos; e estimular a construção de estratégias coletivas de prevenção e enfrentamento contra a violação de direitos da pessoa idosa.

“Os casos de violência estão se avolumando e por isso a sociedade deve ser conscientizada. O evento de hoje é importante para que disseminar a consciência de que o idoso precisa e deve ser lembrado e bem cuidado”, disse Yokohama.

O presidente do Conselho Estadual dos Direitos do Idoso, José Araújo Siva, disse que a política nacional e o Estatuto do Idoso precisam ser cumpridos. “O idoso deve ser visto como patrimônio e não como algo descartável”, afirmou. Ele acrescentou que o Conselho está priorizando ações para criar o Fundo do Idoso e defendeu a criação de uma Secretaria do Idoso.

“A Secretaria da Justiça assumiu todos os Conselhos de Direitos Humanos e nessa gestão já deu passos importantes em relação ao Conselho Estadual dos Direitos do Idoso, com a reativação do Disque Idoso, que até o fim de 2011 era vinculado à Secretaria do Trabalho, e a criação do Centro de Referência do Idoso que, em breve, vai entrar em funcionamento”, afirmou José Araújo Siva.

15 jun 2012, às 00h00.
Mostrar próximo post
Carregando