Escola envolve pais e estimula paixão pela literatura desde cedo

Desde cedo, o mundo das letras faz parte do cotidiano dos alunos da Escola Municipal Santa Rita, no bairro Cidade Jardim, em São José dos Pinhais. A partir do 1º ano as crianças recebem estímulos à leitura e como resultado chegam a ler em média quatro livros por mês quando chegam no 5º ano.
O projeto Literatura na Escola vem sendo construído há quatro anos. Neste sábado (14), a escola promoveu um Chá Literário com contação de história para alunos, pais e comunidade.
De acordo com a professora Eliana Yang, a escola faz questão de envolver os pais, que a cada período são convidados a passar pela biblioteca da escola para ler com seus filhos. “Os pais têm respondido muito bem e quando conseguimos estabelecer esse vínculo entre ambos é realmente um ganho, pois revêem seus próprios hábitos”, comenta Eliana.
A professora Eliana acrescenta ainda que o objetivo da escola é ampliar o conhecimento dos alunos para além dos conteúdos curriculares obrigatórios. “Queremos formar uma geração de leitores com qualidade e que leiam por prazer, não por obrigação”, relata.
A pedagoga Claudia Haschich comenta que os alunos de todas as séries tomaram gosto pela leitura e que eles contagiam os pais ao demonstrarem que o envolvimento é para valer. “Nos orgulhamos muito de ter chegado a um nível de interesse com nossos alunos, que não deixa nada a desejar em relação às escolas particulares. Acertamos uma fórmula, principalmente por ser uma bandeira que todos carregamos aqui”, revela.
Além de ler, os alunos também se ensaiam como escritores, começando pela literatura de cordel, onde retratam aspectos da própria vida cotidiana.
Maria Eugênia Almeida de Souza, 10 anos, aluna do 5º ano, contou que lê um livro por semana e até já se considera íntima de alguns autores. “Participo do projeto desde o meu primeiro ano nesta escola. Então, fui me interessando a conhecer mais sobre os autores e hoje, quero conhecer mais autores e estilos literários diferentes. Por enquanto, conheço bem as obras do Monteiro Lobato e da Eva Furnari, que são os meus favoritos”, diz a aluna, que atribui o desenvolvimento do seu próprio humor aos personagens que segundo ela são muito engraçados, da obra “Assim Assado”, de Eva Furnari e também à “Felpo Filva”, da mesma autora.
Já Ana Vitória de Lima Santos, também do 5º ano e com a mesma idade de Maria Eugênia, disse que a partir do estímulo da escola, ela mesma cuida de progredir na leitura, diversificando os autores e descobrindo cada vez mais, o que gosta de ler. “Os autores que conheço bem são: Monteiro Lobato, Ruth Rocha, Eva Furnari e Ana Maria Machado”, menciona Ana, observando que o livro que mais gosta é Dona Baratinha, de Ana Maria Rocha.
A diretora Regina Sueli Lourenço disse, ao recepcionar os pais para o evento, que fazer leitura com os filhos significa muito mais que compartilhar um momento alegre com eles. “Significa mostrar pelo exemplo como a leitura é fundamental para a aprendizagem do ser humano. Trabalhamos a leitura como fonte de prazer porque queremos formar leitores para toda a vida”, reforçou a diretora, que atribui o sucesso do trabalho aos esforços dos professores e ao fato da escola contar, segundo ela, com uma excelente biblioteca.
16 abr 2012, às 00h00.
Mostrar próximo post
Carregando