Idosa foi morta por onça parda, dizem veterinários

Uma idosa de 86 anos foi morta por uma onça parda, na comunidade de Nova Santana, interior de São Jorge D’Oeste, no Sudoeste do Estado, na quarta-feira passada. Veterinários da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento (Seab) de Francisco Beltrão e biólogos chegaram a essa conclusão após analisarem as pegadas do animal que atacou a mulher.

Joana Luza Bordin, 86 anos, foi encontrada por familiares com mordidas nas pernas, coxas, braços, antebraços e até na cabeça. O animal também tirou pedaços do corpo da idosa.

O veterinário chefe da unidade da Seab de Francisco Beltrão, Marcos Douglas Santolin,  que foi o pai dele – o também veterinário Lainor Santolin – quem retirou as pegadas do animal que atacou a idosa com moldes de gesso. A amostra foi enviada para biólogos de uma universidade que afirmaram tratar-se de uma onça parda.

Agora, Marcos aguarda o relatório da universidade, que será enviado para a Polícia Ambiental (Força Verde) tomar as providências cabíveis, possivelmente a captura do animal selvagem e envio para habitat natural.

Para Marcos, a onça vinha comer uma carcaça bovina encontrada nas imediações da casa onde morava a idosa. Ele desconfia que o ataque ocorreu quando Joana estava agachada juntando gravetos para fazer fogo. A onça teria se sentido ameaçada ou estaria protegendo o alimento.

8 jul 2012, às 00h00.
Mostrar próximo post
Carregando