Cientista que trabalhava com vacina secreta contra a covid-19 é encontrado morto

por Redação RIC.com.br
com informações do The Mirror
Publicado em 21 dez 2020, às 15h55. Atualizado às 17h01.

Um cientista que trabalhava com uma vacina contra a covid-19 foi encontrado morto em São Petersburgo, Rússia, na tarde do último sábado (19). 

O doutor Alexander ‘Sasha’ Kagansky, de 45 anos, apresentava um ferimento de faca no corpo quando foi localizado depois de supostamente cair do 14º andar de um edifício residencial. 

Kagansky é mais conhecido por seu trabalho na luta contra o câncer e foi Diretor do Centro de Medicina Genômica e Regenerativa da Universidade Federal do Extremo Oriente da Rússia, em Vladivostok. Ele também possuía relações estreitas com a Universidade de Edimburgo, na Escócia, onde trabalhou por 13 anos, e morou e trabalhou nos EUA. 

O jornal russo Moskovsky Komsomolets relatou que o acadêmico vinha “desenvolvendo uma vacina contra o coronavírus ”, sem dar detalhes em qual das várias vacinas contra a covid-19 que estão sendo desenvolvidas ele estava trabalhando, e afirmou que ele morreu “em circunstâncias estranhas”.

Um suspeito de 45 anos chegou a ser detido, mas foi liberado nesta segunda-feira (21) após passar pelo teste de detecção de mentira. À polícia o homem teria dito que o próprio cientista se esfaqueou e pulo do prédio.

Mostrar próximo post
Carregando