Justiça determina afastamento do prefeito de Castro

O prefeito de Castro, Moacyr Elias Fadel Junior, foi afastado liminarmente do cargo nesta terça-feira (24) por decisão da Vara Cível da comarca, em ação civil pública por improbidade administrativa movida pelo Ministério Público. A Promotoria de Justiça da comarca acusa o prefeito de ter recebido R$ 19 mil de propina da empresa de transporte coletivo da cidade, a fim de aumentar a tarifa e deixar de cobrar o correto valor do imposto sobre serviços (ISS). A ação foi ajuizada no final de 2011.

Além disso, o prefeito teria oferecido, por meio de um terceiro, um carro e R$ 30 mil para que a testemunha, funcionário da empresa que lhe havia entregue o valor, mudasse seu depoimento. O pagamento feito pelo funcionário foi filmado. De acordo com o MP, para “explicar” a cena, o gestor municipal queria que o funcionário, contrariando a primeira versão, dissesse que estava, no momento da filmagem, fazendo um empréstimo ao prefeito.

A decisão liminar vale a partir da publicação, que deve ocorrer na próxima quinta-feira (26).

Na decisão, a juíza Luciana Benassi Gomes, afirma: “É indício forte de que o prefeito municipal de Castro, por interposta pessoa (seu primo Jack Fadel), oferece dinheiro para que a testemunha, que fez as denúncias que acabaram por deflagrar o Inquérito Civil que instrui esta ação de improbidade, altere as suas declarações prévias, assinando uma nota promissória que ‘provaria’ que o dinheiro que Moacyr Elias Fadel Junior aparece recebendo das mãos de Adolfo, no vídeo juntado aos autos e divulgado amplamente pela imprensa, se trata de empréstimo e não de propina”.

25 abr 2012, às 00h00.

No Ar

RIC Notícias Tarde

As notícias mais curiosas e importantes do Paraná e do Brasil, de segunda a sexta-feira, com Manuella Niclewicz e Bruno Previdi.

🔴AO VIVO

Próximos programas

  • 20h55 Cidade Alerta Paraná
  • 22h20 RIC Notícias Noite
Mostrar próximo post
Carregando