MP denuncia esquema que usava mortos para abrir ações judiciais

A Promotoria de Justiça de Ivaiporã (Norte Central) denunciou cinco pessoas pelos crimes de formação de quadrilha, falsidade documental, uso de documento falso, falsidade ideológica e corrupção ativa e passiva, além de ajuizar ação por ato de improbidade administrativa contra os mesmos denunciados: dois advogados, dois servidores do Judiciário e um morador de Ivaiporã.

Os cinco tinham sido presos temporariamente no mês passado, em Ivaiporã, a pedido do Ministério Público do Paraná (MP-PR), por supostas fraudes em processos que tramitam no Juizado Especial Cível. As investigações foram iniciadas em abril. Os servidores do Judiciário foram afastados de suas funções públicas. Segundo as apurações do MP-PR, as fraudes e falsidades envolviam o ajuizamento de ações de cobrança e execuções de títulos de crédito de pessoas que tinham falecido antes da propositura da ação. Mesmo mortos, era registrado o comparecimento deles nos autos.

A Promotoria de Justiça de Ivaiporã também investiga outros fatos de natureza semelhante, praticados pelos denunciados e terceiros.

13 jun 2012, às 00h00.

No Ar

Cidade Alerta Paraná

Tudo que acontece no Paraná e que afeta o seu o dia a dia, de segunda a sexta, com Paulo Gomes.

🔴AO VIVO

Próximos programas

  • 22h20 RIC Notícias Noite
Mostrar próximo post
Carregando