Réu é condenado por homicídio doloso em “racha” de trânsito

A Justiça em Cornélio Procópio, no norte do Paraná, condenou Filipe Freitas dos Santos a oito anos de reclusão, por homicídio doloso e duas lesões corporais, em razão do acidente que matou, em 2004, João Vitor Milleo. A condenação foi proferida no último dia 25, no Tribunal do Júri.

Segundo a promotora de Justiça Clarice Bonelli Santos Salgado, o caso teve grande repercussão na comunidade local. “Em razão de um racha disputado entre o réu e outro veículo, ocorreu uma colisão com um terceiro carro, que nada tinha a ver com a disputa, e que acabou matando a vítima, João Vitor Milleo, e ainda causou severos ferimentos em outros dois ocupantes daquele veículo”, relatou.

Na época do acidente, Filipe Freitas dos Santos tinha 21 anos e João Vitor Milleo, 23.

O Conselho de Sentença reconheceu o dolo eventual na conduta praticada pelo réu e o condenou por homicídio doloso e duas lesões corporais. A pena total aplicada foi de oito anos de reclusão no regime semiaberto. A sessão de julgamento durou cerca de 10 horas.

A promotora destaca que a decisão é de grande importância, “uma vez que não é comum conseguir uma condenação por homicídio doloso no trânsito quando se está em jogo o reconhecimento do dolo eventual”.

27 abr 2012, às 00h00.
Mostrar próximo post
Carregando