Adolescente vítima de grave acidente na Linha Verde morre no hospital

A mãe e irmão mais novo do menino seguem internados

Publicado em 18 maio 2024, às 09h18. Atualizado às 09h22.
POST 6 DE 11

O adolescente de 15 anos, identificado como Johann, vítima de um grave acidente na Linha Verde, em Curitiba, morreu no hospital nesta sexta-feira (17).  A informação foi confirmada pelos familiares.

Adolescente vítima de acidente na Linha Verde morre no hospital
Johann e o pai, Evandro Ramos, morreram no acidente na Linha Verde. (Foto: Reprodução/ Facebook)

Johann voltava de um culto junto com o pai, mãe e o irmão de 2 anos, no último sábado (11). 

De acordo com o Corpo de Bombeiros, o condutor de um Veloster invadiu a contramão e bateu contra vários veículos, entre eles o Celta onde a família estava. Todos ficaram gravemente feridos.

O pai de Johann, Evandro Ramos, morreu no mesmo dia. Já o adolescente, faleceu após uma semana internado.

Motorista morre em acidente na Linha Verde
Evandro Ramos estava com a família quando se envolveu no acidente da Linha Verde (Foto: Reprodução / Redes Sociais)

“O nosso menino Johann infelizmente não resistiu e acabou falecendo. Estamos sem chão. Peço a compreensão de todos e nos ajudem orando ainda mais por todos nós”, diz o comunicado enviado em grupo da família. 

A mãe do menino, de 36 anos, e o irmão mais novo, de 2, ainda estão internados no hospital.

Motorista morreu no acidente na Linha Verde
Condutor na contramão provocou o acidente com morte na Linha Verde (Foto: Sebastião Miotto / RICtv)

Morte de adolescente após acidente na Linha Verde: motorista que invadiu contramão se apresenta na delegacia

O motorista suspeito de transitar com o carro na contramão e provocar o acidente que matou Evandro Ramos, na Linha Verde, em Curitiba, se apresentou na Delegacia de Delitos de Trânsito na última segunda-feira (13).

O condutor do Veloster confessou aos Guardas Municipais que ingeriu bebida alcoólica.. Ele também ficou ferido e foi encaminhado ao hospital. O delegado da Polícia Civil, Edgar Dias Santana, ouviu o suspeito na delegacia.

“Ele escolheu ficar em silêncio e não respondeu às perguntas que foram formuladas. Os depoimentos dos guardas municipais apontam que ele confessou que estava embriagado e apresentava sinais de embriaguez ao volante. A perícia vai apurar qual a velocidade que o Veloster estava na hora do acidente”, disse o delegado.

Santana informou também que o motorista suspeito apresentou uma ordem judicial, por isso deve responder o inquérito em liberdade.

Quer receber notícias no seu celular? Entre no canal do Whats do RIC.COM.BR. Clique aqui 

Mostrar próximo post
Carregando