Sergio Moro no TSE: assista ao vivo julgamento que pode cassar mandato de senador

Sessão foi suspensa na última quinta-feira (16) e foi retomada nesta quinta (21); expectativa é que votos dos ministros sejam declarados

Publicado em 21 maio 2024, às 20h18. Atualizado às 20h20.
POST 3 DE 7

A sessão que julga o senador Sergio Moro no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) foi retomada na noite desta terça-feira (21). O julgamento, que analisa um pedido de cassação e inelegibilidade do político, começou na última quinta-feira (16) e foi suspenso após a leitura de um relatório do ministro Floriano de Azevedo Marques.

Sergio Moro no TSE
Julgamento de Sergio Moro no TSE foi retomado nesta terça (21). (Foto: Pedro França/Agência Senado)

Para a sessão desta terça, está programada a apresentação dos argumentos por parte dos advogados envolvidos no processo. Na sequência, os ministros devem iniciar a votação, que pode ser suspensa caso um dos magistrados faça pedido de vista para analisar com mais tempo o processo. A decisão final é por maioria dos votos.

O julgamento realizado no TSE, após a sessão do Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR), que absolveu o senador e ex-juiz da operação Lava Jato em 9 de abril, por 5 votos a 2, foi um pedido do Partido Liberal (PL) e da Federação Brasil da Esperança (PT, PV e PC do B), que acusam o senador de abuso de poder econômico durante a pré-campanha das eleições de 2022.

Assista ao vivo o julgamento de Sergio Moro no TSE

Primeira sessão de Sergio Moro no TSE

Os partidos apresentaram os recursos em 22 de abril. Tanto o PT quanto o PL acusam Moro de abuso de poder econômico. Eles alegam que o parlamentar iniciou uma campanha como pré-candidato à presidência da República antes de se tornar candidato ao Senado pelo Paraná. Por isso, os partidos pedem cassação e inelegibilidade do senador por 8 anos. Os suplentes Luis Felipe Cunha e Ricardo Guerra também são réus nas ações.

Durante a sessão desta quinta, o ministro e relator Floriano de Azevedo Marques leu o relatório da ação. No entanto, a sessão não foi concluída. O presidente do TSE, ministro Alexandre de Moraes, suspendeu o julgamento por causa do horário. Uma outra sessão acontecerá a partir das 14h desta quinta, por isso houve um “conflito de agendas”.

Segundo Moraes, a Corte deverá retomar e finalizar o julgamento na próxima terça-feira (21). Para este dia, restarão as sustentações orais da defesa e da acusação, assim como o parecer do Ministério Público Eleitoral e o voto dos ministros.

Quer receber notícias no seu celular? Então entre no canal do Whats do RIC.COM.BR. Clique aqui

Mostrar próximo post
Carregando